(47) 3481-5333 | 98916-7420contato@drgabrielferreira.com.br
Dr. Gabriel Ferreira - CRM-SC 25614 | RQE 16624
Atendimento
Humanizado
Médico Especialista
Em córnea e catarata
Localização
Hospital de Referência

Crosslinking de Córnea

Conheça mais sobre este procedimento

Crosslinking da Córnea

 

 

 

Como todos sabemos, o Ceratocone é uma doença que tende a progredir, ou seja, tende a piorar com o passar o tempo. Isso pode acontecer em qualquer idade, mas costuma acontecer principalmente nos jovens, tanto que estudos internacionais mostram que 88% das crianças com Ceratocone apresentam progressão. A maior preocupação com a progressão do ceratocone é a piora na visão, com dificuldade no uso de óculos, lentes de contato e até no implante do anel de intraestromal (Anel de Ferrara), sendo o Transplante de Córnea muitas vezes a única opção de tratamento.

Portanto, o Ceratocone é uma doença na qual não podemos perder tempo quando temos progressão.

 

 

O que é o Crosslinking de Córnea?

A principal função do Crosslinking é estabilizar o ceratocone, e não melhorar a visão. Alguns pacientes podem até ter redução do grau e melhora da visão após a cirurgia, mas alguns também podem até piorar um pouco a visão por alguma eventual leve cicatriz do procedimento (processo chamado Haze, geralmente transitório e nos primeiros meses). Contudo, quando o procedimento é bem indicado e feito por um oftalmologista especialista, o risco é muito menor que o benefício, pois a progressão do ceratocone pode piorar muito a visão.

 

 

Qual as indicações do Crosslinking?

O Crosslinking geralmente é indicado para todas as crianças menores de 18 anos (pelo alto risco de progressão) e para todos os pacientes que apresentam progressão documentada nos exames (principalmente na topografia e tomografia de córnea) ou piora no grau e na visão.

 

 

Quais as contraindicações do Crosslinking?

O Crosslinking não é indicado em pacientes com histórico de herpes ocular, em casos de ceratocone muito avançado no qual a córnea é extremamente fina (casos muito raros), doenças autoimunes ou doenças da superfície ocular.

 

 

Como é feito o Crosslinking?

O crosslinking consiste na aplicação de luz ultravioleta (UVA) após o uso de um colírio de Riboflavina (Vitamina B2) para sensibilizar a córnea. O protocolo mais moderno, o Fast Crosslinking, consiste na aplicação do colírio por 10 minutos e da luz UVA por mais 10 minutos.

 

É um procedimento indolor de ser realizado, contudo o pós-operatório pode ser um pouco desconfortável. É comum sentir irritação, ardência, sensação de areia e embaçamento visual nos primeiros 10 dias da cirurgia. Depois, os incômodos acabam, mas a visão pode ficar um pouco embaçada por até 3 meses.

 

 

Qual chance de sucesso do Crosslinking?

A efetividade do tratamento gira em torno de 80 a 90% dos casos, ou seja, apenas 10% dos casos pode sofrer alguma progressão após o tratamento. Nesses casos, pode ser necessária uma segunda aplicação do tratamento, a qual geralmente pode ser feita sem problemas.

 

Veja como é o pós-operatório.

Ceratocone

Conheça tudo sobre esta doença ocular

Blog:

Acompanhe os principais artigos sobre Ceratocone em meu Blog.

dicas alergia ocular

10 dicas para melhorar a alergia ocular

  A alergia ocular é um problema muito comum. Milhares de pessoas sofrem com coceira,...
Leia mais
crosslinking ceratocone

Cuidado! O Crosslinking para Ceratocone não pode esperar.

  Quem tem Ceratocone sofre diariamente com a visão embaçada, distorcida e dupla. Além disso,...
Leia mais
pessoa cega

Posso ficar cego pelo Ceratocone?

  A visão é um dos principais sentidos dos seres humanos e, ao mesmo tempo,...
Leia mais
Iniciar conversa
1
Olá, você está em busca de algum tratamento para doenças oculares? Envie sua mensagem por Whatsapp agora mesmo. Clique no botão abaixo.